Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0630 - Amante da minha loucura




Falo ao vento do nada que é real deste mundo,
sou um louco livre noite e dia,
quero sonhar mais vezes e maior,
dou o prazer que tenho no corpo
em uma ofegante ansiedade de querer,
não sei avaliar o que penso,
se existo, te faço eterna em meu amor.


Quero anunciar que o tempo está leve,
vejo sinais de paixão nas pessoas,
gritem as suas urgências,
construam suas grandes catedrais
em seus corpos delineados por luzes,
ouça logo a voz do seu anjo
em qualquer manhã que fizer sol.


Juro que amanhã talvez volte a sonhar,
diz que posso, te dou o que escondi,
quando amo não consigo ficar sem você,
deixei a pele cicatrizar d'outras noites,
cortei as unhas que arranharam os olhos,
foi assim que não enxerguei o amanhã,
nem o gozo quente desta paixão que me deu.


Um dia me juraram amor, não era tudo,
apagaram a luz logo que a tempestade chegou,
não sonhe se não pode realizar,
posso até cantar baixinho meu amor,
só não misturo os astros no meu céu,
tudo é muito meu, só meu, nos sonhos
lá fora deixaram rastros na minha lua.


Tenho um amor que não sabe esperar,
o hoje está sem o ontem nos meus delírios,
não a quero escrava de uma paixão sem rumo,
preciso que voe junto, vá ao céu se houver,
não quero alma, só tocarei no amor,
é assim que sei da minha loucura de amar,
daqui a um minuto posso mudar e te levar daqui.


17/03/2006

Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 17/03/2006
Código do texto: T124540
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116244 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 22:41)
Caio Lucas