Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0634 - Senti-la ausente




Se teu corpo sentir minha ausência,
diz que voltarei ainda esta noite,
o meu desejo continua ardente,
as palavras já não fazem sentido, não agora,
hoje meu sorriso amanheceu triste.


Sonhei com cores do inferno,
um vermelho forte, ou será da paixão?
Meus olhos não sabem ler o arco-íris,
minha única luz está em ti,
peça que volte, peço que fique.


Se teus beijos perguntarem pelos meus,
mostra os silêncios dos meus lábios,
o gosto que secou depois que partiu,
nenhum sabor tem a essência do teu,
até a saliva evapora antes da língua.


Posso perguntar pelo teu amor que é meu?
Responda com uma simples palavra,
sem juras, sem não(s), sem promessas,
diz aos deuses naquele altar simbólico
onde depositei maioria dos meus sonhos.


Se quiser ter certeza dos meus sentimentos,
veja meus olhos, bem dentro, lá no brilhante,
são luzes que vêm da alma, do meu e teu corpo,
misturados aos desejos e a vontade de pertence-la,
nos êxtases que regam o amor que tanto quero.


28/03/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 28/03/2006
Código do texto: T130061
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116251 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 22:26)
Caio Lucas