Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0642 - Politeísta




Tentarei chegar mais perto destes deuses,
os mesmos que um dia pedi mil milagres,
hoje não faço perguntas, vou orar (a todos) e agradecer,
com a paciência e a clareza que fizeram centrar meu destino.


Hoje já não procuro grandezas, caminho para o fim,
não revelo meus segredos, nem sei se valem a pena,
levo na mão estendida a luz da minha vida insegura,
estou e fui um pouco ímpio, voltarei... qualquer vida.


Alguns homens ainda pensam ser dono das almas,
das verdades, acreditam nas mentiras de algum falso profeta,
como a ignorância dos pedidos que não passam dos lábios,
palavras não vão até o centro da razão, da virtude, do amor.


Caminhei a vida resistindo a um único Deus, me entreguei a todos,
um dia saberei fazer as perguntas que não existem respostas.
As verdades são como a cura do corpo doente de fé,
as mãos fortes que não encontrei na minha vida que passa.


03/04/2006

Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 03/04/2006
Código do texto: T132936
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116250 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 08:03)
Caio Lucas