Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Suspiros como estes

“o poeta, esse grande fingidor…”
SUSPIROS COMO ESTES

Todos são capazes de ter
Pois basta amar alguém assim
E sei que me vão compreender…

Suspiros como estes

Que se agrupam ao som de uma música
Que em tempos
Muito longínquos foi também a tua

Suspiros como estes

Fazem o dia ser noite
E a noite dia
Na inconstância do que sinto
Pela simples razão dessa noite passar a ser fria

Suspiros como estes

Pois foi nessa noite
Que tudo aconteceu
Foi nessa noite
Que fui teu
Numa estranha osmose
Onde os corpos trocaram de lugar
Fundiram-se e explodiram
Num clamoroso ribombar
Derretendo também as palavras
Baralhando o dicionário
Inventando uma língua nova
E inesperada ditadura
Onde eu o livre e revolucionário
Tentando não ser tua
Ou pelo menos completamente
Evitando ser dominado por essa ordem única
Por isso tudo não passou duma enorme explosão
Que depois de acontecida
Me devolveu a razão
Pois livre era
Livre continuei a ser
Não mudavas o sistema demasiado político
Cheia de termos e poucas convicções
Dona do saber
E de todas as razões
Não acreditei pois em tudo o que me prometeste
Fiquei onde estava
Embora hoje não possa deixar de deitar

Suspiros como estes

Poema protegido pelos Direitos do Autor
Miguel Patrício Gomes
Enviado por Miguel Patrício Gomes em 04/04/2006
Código do texto: T133431

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Miguel Patrício Gomes
Portugal
5077 textos (170314 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 13:41)
Miguel Patrício Gomes