Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0645 - Navegante




Senhor, faça-me navegante do meu corpo
que da minha alma irradia luz
e as mãos estendem a outras,
transformando o carinho em amor.


Hoje amanheci Deus em meus olhos,
um rio de caridade, uma fonte aberta,
como um cristal que reflete beleza,
como a dura pedra jamais corrompida.


Navego entre pensamentos positivos,
nos sentimentos tem a cura,
como se avançassem os pedidos ao Divino,
até sumir a escuridão diante do espírito.


Faço-me ser poderoso ante ao meu Deus,
a luz que brilha invisível no caminho,
volto a outras dimensões, viajo nos desejos,
com o amor mais completo, mais generoso.


Meu Senhor, mostre-me o equilíbrio,
a luz que reparte, o amor que não se divide,
abençoe os braços que abraçam com carinho,
fortaleça a fé que me leva ao Teu Reino.


04/04/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 04/04/2006
Código do texto: T133581
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116253 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 22:35)
Caio Lucas