Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DOCE AMARGURA

e, nas manhãs frias, ou, nas tardes quentes,
ó meu Amor, não quero que te apoquentes!
é qu'elas, na Primavera, est(ar)ão presentes,
permanecendo inalteráveis, e mui renitentes!
sim, Meus braços te aguardam impacientes,
e Meus lábios querem teus beijos ardentes!
  eis a doce amargura dos Amantes ausentes...

Selena ad Moacir
brilhe a vossa LUZ!

falarei na angústia do meu espírito,
queixar-me-ei na amargura da minha alma.

(Jó 7:11)
Moacir et Selena
Enviado por Moacir et Selena em 05/04/2006
Código do texto: T134447

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome dos autores e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Moacir et Selena
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 74 anos
736 textos (71196 leituras)
8 áudios (1059 audições)
5 e-livros (2339 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 02:13)
Moacir et Selena

Site do Escritor