Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POESIA DO LAGO DA SOLIDÃO


POESIA DO LAGO DA SOLIDÃO

Lagrimas escorrendo da montanha, sua cor de nuvem
brilha com o reflexo do sol, atraindo a poesia que
espera, para te dar um sonho, de ver suas lagrimas
encontrar, o rio que te levará ao encontro do mar...

Em seu percurso, conheces a beleza da mata, e o mundo
que encanta as flores. Passeias pelo lago da solidão
e pela tristeza da poluição. Nada impede sua passagem,
somente a tristeza de ver suas águas  transformadas
no lixo do desrespeito...

Qual o destino de um rio sem vida? Um rio que não teve
a felicidade de abrir trilhas entre as matas; vive as
margens das cidade se  alimentado do veneno da sociedade.
A água é a essência da vida desta humanidade, que
não entende o porque do abandono e do descaso...

Triste é passar pela cidade e ver um rio, que recebe como
gratidão, o lixo. Este mesmo rio que ajudou a cidade crescer,
espera a chegada da chuva, para demonstrar sua tristeza,
devolvendo suas águas que foram poluídas...

Ainda existe respeito pela sua vida, e amor pela
sua abundancia, tua preciosa vida, avisa que
seu fim esta próximo. Corações de anjos
te ajudam e te preservam,  onde há esperança
de conservar sua pureza, vidas se renovam
com o alimento de seu amor...

Comunidades que habitam ao longo de sua margem,
 vivem  em sintonia e felizes, te respeitam e agradecem
a sua existência, conhecem a lenda dos amores que juntos
com suas águas eternizaram a união de duas vidas, sendo
batizado na correnteza da paz...



 


poeta da paz
Enviado por poeta da paz em 06/04/2006
Código do texto: T135034
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
poeta da paz
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 61 anos
3694 textos (146766 leituras)
186 e-livros (26763 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:23)
poeta da paz