Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Cidade Sem Amanhã (publicado em: Palavra é Arte-Poesia, 2014)


A cidade sem amanhã
Era uma cidade como outra qualquer,
Até que profetizou um astrólogo:
“Não viveremos até amanhã”.
A maioria dos cidadãos
Não deu importância
À tão incerta previsão.
Mas houve uns que, sabendo
Que só lhes restavam
Apenas um dia de vida,
Criaram uma coragem tão firme
- mas que sempre existira,
só que nunca fora desperta -,
E resolveram amar,
Com todas as forças que tinham,
Até os últimos instantes de suas vidas.
Os tímidos se declaravam para seus amores,
Os insensíveis se corrigiam,
Os arrogantes perdoavam as falhas alheias,
De tal modo que todos esses
Amaram neste dia
Tudo o quanto não amaram
Durante toda a vida.
E quanto mais a alvorada
Aproximava-se da cidade,
Mais os amantes diziam
Tudo que sempre quiseram dizer
- mas antes não se permitiam.
Perdoaram tudo que sempre precisaram perdoar
- mas antes temiam.
E se entregaram de todo,
Como sempre quiseram fazer.
E quando as palavras se acabaram,
Os amantes se fitavam,
Iluminados pelos seus últimos raios de sol.
E quando o sol nasceu
Na cidade sem amanhã,
Já não havia ninguém nas ruas,
Ninguém nas casas,
Ninguém na cidade.
Só restara o amor.



Vitor Junior
Enviado por Vitor Junior em 07/04/2006
Reeditado em 02/06/2014
Código do texto: T135452
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vitor Junior
Maringá - Paraná - Brasil, 36 anos
380 textos (144400 leituras)
5 e-livros (131 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 14:52)
Vitor Junior