Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Telefone (crônica)

Telefone (crônica)

Alô... Quem está ai.
Porque ligas se não fala
E fica ai sem nada me dizer
Por favor, me responda.
Será que você não sente
Que seu silêncio me faz mal
Porque toda essa tortura
Diga-me, o que, eu lhe fiz.
Pois sei, que sua ligação.
Não e engano tem um endereço.
E este endereço, sou eu.
Por favor, me diga porque faz isso.
Não aumente minha angustia.
Alô... Você ainda está ai
Não desligue, não agora, por favor.
Apenas me de uma chance
E me digas quem es e o que queres.
E o porque de tudo isso.
Estes telefonemas no meio da noite
Parecem pesadelos, que me roubam.
O direito de dormir e sonhar.
Alô... Sei que continuas ai.
Sinto seu respirar junto ao telefone.
Como sinto que estás chorando
Porque se tortura e tortura a mim
Deixe ao menos ouvir sua voz
Me, dizendo porque:
Eu tenho que sofrer assim?


Volnei R. Braga

Pelotas: 12/04/2006








Volnei Rijo Braga
Enviado por Volnei Rijo Braga em 13/04/2006
Código do texto: T138209
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Volnei Rijo Braga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 69 anos
2314 textos (147459 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 22:36)
Volnei Rijo Braga