Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ponte arreada


Fui contigo passear no rio
e em cima da ponte arreada
proseamos contentes.

Enquanto tu observavas o céu
eu te olhava enternecida,
estavas divino.

O barulhinho das águas
serpenteando as pedras
soava como uma doce canção.

O céu de um azul limpo
sustentava as nuvens de algodão
onde carneirinhos se chocavam.

E a tarde descia tranquila
em busca da lua que aparecia
meia que sem jeito.

Afinal um quadro pitoresco
nos dois quase caindo da ponte,
serenamente equilibrados.

Qual mágica une os momentos
em que parece que tudo pára
no encontro de duas criaturas?

Se Deus deitou o seu olhar
e nos encontrou em devaneios
certamente descansou

Pois nestes momentos,
não existem conflitos,
apenas corações contemplativos.

Santos, SP
13/04/06
22:44 hs
Guida Linhares
Enviado por Guida Linhares em 13/04/2006
Código do texto: T138786
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Guida Linhares
Santos - São Paulo - Brasil, 70 anos
1939 textos (158403 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 22:20)
Guida Linhares

Site do Escritor