Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ESTÁTICA

A onda do mar, na tela do quadro
O grito esculpido na estátua de pedra
Os aposentados junto a cancha de bocha
O trânsito na hora do pico
A bóia n’ água, esperando a fisgada do peixe
O sol mormacento no asfalto escaldante
O coração no susto súbito
A mão espalmada no pára-brisa do ônibus
A bola na marca do pênalti
O homem do crucifixo na parede
O navio atracado no porto
............................................................Tudo está parado, como o poeta a suspirar,
pela musa ingrata.

JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES
Enviado por JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES em 15/04/2006
Código do texto: T139698
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES
Eldorado do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil, 54 anos
216 textos (80580 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 15:16)
JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES