Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

"O GOSTO DA NOITE"

Gosto da noite fria                                                                                             Escura, suada e feia;
Gosto da noite gemida,
Clara de sussurros erguida...
Da noite de ventania,
De confortante alegria...
Da noite de mil suspiros,
Fecundada de aventuras,
Da noite de travessuras,
No entremeio da ribalta.
Do vampiro encapuzado,
Da prostituta encantadora,
Corajosa e bem chegada;
Do “dancing,” da gafieira,
Do forró de fim-de-semana,
Da noite de lua cheia
De estrelas cintilantes;
Da noite de chuva fina,
Refletindo no espelho a cortina,
Da noite de cada esquina,
Do baile à fantasia;
De gente que ronda os bares
Provando “menus” estranhos;
Ingerindo copos, enquanto,
Outros se amam pelos cantos;
De identidades ocultas,
Personagens mascaradas,
Assumidas ou perdidas
Na noite de cada noite,
Sem reparar o perigo
E os encantos que ela tem,
Da noite que não é de ninguém.
Da noite em que "todos os gatos
“ são pardos,”inseminados;
da noite que não tem heróis,
de refletores e faróis;
da noite de mil contornos,
de amores escondidos;
torturada, maravilhada,
da genial despedida,
da noite que embala o sono
dos que na noite não têm sono,
da noite que abriga os contos
da face de cada vida.
Do “travesti” endiabrado,
bicho da noite que não se acaba.
Noite dos mascarados,
traficantes desafiados,
desconfiados e não encontrados,
procurados pra todo lado,
de passos desfigurados,
de mortais desenterrados,
nos becos e nos jornais
da eterna madrugada.
Da noite de mil ressonos,
de sossegos confinados
nas paredes de motéis,
de cartadas infiéis,
sonolenta, dissidente,
de passos lentos e trôpegos,
de gestos incontroláveis;
de bêbados desnorteados,
de inseguros conquistadores
de conquistadas senhoras,
atravessando murais
E luminosos sinais.
De senhores traição,
apaixonados rivais,
de sangrentos funerais,
de carpideiras fatais.
Da noite de perda e ganho,
deslumbrante de canções;
Acalantos e emoções.
De aprendizado e lições,
de penitência e orações.
Da noite de núpcias tais,
plena de separações;
noite fecunda e forte,
cria da vida e da morte;
noite de velhos casais;
noite eterna e criadora,
Noite de amor e pavor!
Noite de São João,
de Natal, de fim de ano;
de encontros sonhadores,
desencontros sofredores,
noite que vem e que vai
e permanece de mais;
noite que o vento levou
e o tempo não apagou;
noite dos namorados.
Gosto do gosto da noite
de amor que em nós não bordou,
ou que entre nós não pintou.
Zecar
Enviado por Zecar em 02/05/2005
Reeditado em 12/06/2016
Código do texto: T14290
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Zecar
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
249 textos (20144 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 06:32)
Zecar