Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Aquela voz!

Aquela voz! Despertou-me, me excitou.
Fiquei por alguns instantes só a ouvir,
Ela foi ficando cada vez mais perto
Quando disse meu nome me fez estremecer,
Era meio rouca sensual
Tinha um tom vibrante, dominador.
Foi assim que ele chegou.
Eu ainda estava na cama nua,
Apenas um lençol a cobrir meu corpo,
Que esta sedento só de o imaginar,
Ele não era forte musculoso, mais do jeito que gosto,
Homem, viril exalava pelos poros seu cheiro de macho.
Levantou os lençol escorregando por debaixo entre minhas pernas
Que tremeu de tesão, se abriram para recebe-lo.
Vagarosamente com pequenas lambidas
 Mais decididas foram abrindo seu caminho.
Em quanto eu entre suspiros e gemidos o pedia para continuar,
Com sua língua me penetrou varias vezes,
E num gozo louco gritei num orgasmo Alucinante.
Não me demorei a me juntar a ele, e o toquei,
Ao sentir seu sexo tão rígido não resisti
passei a língua suavemente,
Ele gemeu, muitos beijinhos fui dando,
Ate começar a suga-lo,
Quanto mais chupava mais rígido ficava
E eu alucinada, o desejava como louca,
Virando-me de encontro a seu peito me abraçou,
E seus lábios tocaram o meu com tanto tesão, mais doce,
Exigente, macio com sua língua entre abriu e explorou minha boca,
Era um beijo maravilhoso um duelo de língua.
Suas mãos deslizavam em meus seios
Que com os bicos rígido lhe responderam aos carinhos,
Não demorou a envolve-lo com seus lábios,
Rodeados com sua língua e seus dedos a me acariciar,
 minha mão entre suas pernas tocavam seu sexo cada vez mais lindo.
Não dava mais para segurar,
Eu já havia tido vários orgasmos,
Mais quando ele me virando de quatro,
Passou seus dedos e logo em seguida me penetrou,
Estava tão molhadinha que ele escorregou,
Mais ele foi me possuindo devagar,
Deixando-me louca de tesão,
De puro prazer, quando senti aquele jato quente e maravilhoso,
Senti-me valorizada por ter lhe dado tanto prazer como o que havia me dado.
Entre beijos afagos caricias,
Debrucei-me em seus ombros e adormeci.
Mais quando tornei a acordar os lençóis estavam frios
Vazios, pois tudo foi apenas mais em daqueles sonhos que sonho sozinha
Ou sera que não??
Pois se fecho os olhos seu perfume ainda esta no ar,

Edi Diniz
Hedi Diniz
Enviado por Hedi Diniz em 25/04/2006
Código do texto: T144796
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Hedi Diniz
São Paulo - São Paulo - Brasil, 58 anos
1078 textos (99099 leituras)
1 áudios (264 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:33)
Hedi Diniz