Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0669 - Puro amor louco




Fechei a porta do mundo,
evitei o preto, o cinza,
gritei para o silêncio ir,
arranquei as magoas,
apaguei a boca do beijo falso.


Não procurei culpado pela minguante,
fiz minha lua,
soprei o vento até o dia amanhecer,
por causa do sol
abri a tarde antes do meio-dia.


Sou o louco que ama o amor,
desenha o corpo, escreve o nome,
faz amor depois da esquina,
grita te amo no meio da rua,
beija com a promessa de voltar.


Usei o vermelho quando pintei a paixão,
ela chegou, era manhã,
limpei os pinceis na palma da mão,
lavei seu corpo depois de amar,
então amei, de novo amei.


A hora passa sem parar,
a paixão não, fica,
guardei pedaços de muitas delas,
o amor... este é seu,
purifiquei na chuva de gozo e te entreguei.

24/04/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 25/04/2006
Código do texto: T144906
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116252 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 10:59)
Caio Lucas