Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Eternamente sua

Amei,
Sofri,
Construí,
E destruí as mais belas ilusões.
Aprendi o respeito,
E vaguei à sua margem esquerda,
E como na chegada do outono quando as arvores secam E a estiagem chega
Os amores, os sonhos não mais brotam,
E a vida se torna eternamente sua
Do destino, do acaso, do descaso
Sem retorno, sem conforto,
E as estações?
Na vida não acontecem.
(Selene)
selene
Enviado por selene em 26/04/2006
Código do texto: T145738
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
selene
Itapema - Santa Catarina - Brasil, 53 anos
36 textos (1983 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 08:34)
selene