Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ENQUANTO DORMIAS (versão dois)

Reparei
Na noite vazia
Que nada fazia sentido

Enquanto dormias

Sentia
A casa demasiado fria
Apenas o quarto onde estavas
Estava quente

Enquanto dormias

As minhas contas
Sentimentais fazia
Errando na soma
Devido à tua ausência

Enquanto dormias

Pensei em ti acordada
Pensei na tempestade
Que sucedia sempre
A algumas trocas de verdades
Sendo o nosso porto de abrigo
Algumas carícias
Onde a tua nave dizia
Querer ficar comigo
Ou então
Procuravas no sono a consolação
Dos tempos agrestes
Em que não te dava razão
Porque se ta desse
Também dava uma parte de mim
Que não estava disposto a partilhar
Pois há mundos
Que nunca se atrevem a entregar
Nem contigo ou com ninguém
Esta parte de mim haveria de dar
Egoísta ou apenas fechado
Não sei, só sei que assim
Todo o meu ser estava em profunda agonia
Enquanto tu no teu céu…
Enquanto minha linda…

Enquanto dormias

Poema protegido pelos  Direitos do Autor
Miguel Patrício Gomes
Enviado por Miguel Patrício Gomes em 29/04/2006
Código do texto: T147382

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Miguel Patrício Gomes
Portugal
5079 textos (170375 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 05:00)
Miguel Patrício Gomes