Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Lágrimas de Sangue

Tenho um turbilhão de sentimentos que corta o peito
Sinto uma imensa nostalgia polvilhada de paixão
Uma dor que dilacera e me consome por dentro
Lágrimas que escorrem em cascata sem fim e sem noção

É tão grande a amargura que por vezes até perco o chão
Cansada estou de lutar, qual guerreira em permanente batalha
Dei o meu sangue, a minha alma e o meu coração
Mas de nada vale, porque nada parece chegar até Ti

Sinto que ao finalizar uma etapa da minha vida
Outra porta que era independente se fechou
E como que por magia os sentimentos que em Ti existiam
Desapareceram e até parece que se esfumaram

Sinto-me mais que triste, albarroda, destroçada
Partiste o meu coração em mil pedaços de dor
Só tenho as lágrimas por companhia e a perfeita agonia
Que o teu silêncio causa em mim

Não queria uma declaração de amor
Desejava apenas uma conversa esclarecedora
Algo que apaziguasse a minha alma em ferida
Só queria uma orientação com cheiro de palavras

Até aqui fui princesa à espera
Tal qual esposa de Ulisses
Tecendo a colcha de amor
Que desmanchava todas as noites para refazer de dia

Mas o meu Ulisses ao contrário do dela
Não voltou, surgiu como por magia e encantou-me
Roubou-me o coração mas cedo o largou
E agora resta o sangue que vou ter de aparar

Tal qual colcha de tecidos e veias
São vasos sanguíneos a necessitarem de tratamento
Terei de pegar nele e operá-lo para sarar mais esta ferida
Que dilacera a minha vida de forma brutal

Eu tinha um sonho que parecia real
Hoje vi que virou fantasia
Que apenas existe na mente
De quem te AMA sem igual

 
Sonya
Enviado por Sonya em 29/04/2006
Reeditado em 03/07/2006
Código do texto: T147431
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sonya
Portugal, 34 anos
170 textos (17293 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 12:32)
Sonya