Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0675 - Eu o louco




Deixem-me com minha loucura, não me curem,
não quero enxergar nada além deste dia,
não faz sentido o sonho d'outra noite, não sem você,
perdi alguns desejos debaixo do lençol sem o corpo,
os gritos ecoaram além das paredes mal pintadas.


Tentei lembrar as canções que sussurrou noutra noite,
desenho paraísos em minha mente já pouco criativa,
abro as portas de algum céu na tentativa de encontra-la,
vejo apenas espaços abertos, brancos de névoa descorada,
vidraças de janelas que não abrem para lugar nenhum.


Deixem solta a liberdade para meu louco amor,
prendam os poucos incrédulos sem amantes,
faz-me sentir o prazer de dentro do seu corpo,
os dedos correndo antes das minhas mãos loucas,
do sexo, dou-te meus líquidos, não a paixão morna.


Quero sua carícia, todas as mais loucas que sonhou,
a boca deslizando meus pêlos molhados da sua saliva,
o beijo fazendo o motivo do nosso maior prazer,
não ouvirei nenhum não, nenhum sim vou esperar,
quero a loucura de amar, antes e depois de fazer amor.


03/05/2006

Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 03/05/2006
Código do texto: T149465
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116253 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 18:47)
Caio Lucas