Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0676 - Amor antigo




Faz-me sentir como alguém muito especial,
busque a paixão que extraviou das nossas vidas,
é hora de resgatar o carinho que faltou ontem,
somos o tempo que consegue separar o vento da chuva.


Deixa que as cores voltem, ainda que demore um pouco,
escrevemos nosso amor em um livro secreto,
somos como a casa do outro, a morada é para ser eterna,
importa se esta não é nossa última chance, quero que fique.


Confie, tenho como proteger seu corpo depois de fazer amor,
quero ser o porta-voz da sua alma, não a causa das lágrimas,
não sinta o frio de antes, estou aqui de frente pra você,
somos como se fosse uma cabeça, um só espírito que me ama.


Meu amor é como a brisa que passa em silêncio,
em alguma parte é sentida, noutras, deixa boas marcas,
tenho a luz que me deste em uma noite que passou,
foi assim que não chorei quando chegou o escuro de nós dois.


Noutro dia ergui as mãos louvando ao alto a minha paixão,
em sinal de gratidão orei para que este amor dure algum sempre,
enxerguei os sinais no tempo que perdemos lá atrás,
tudo pode ser celeste, como a dança dos anjos daquele céu.


Necessito tempo para que todos os sonhos voltem,
quando estou longe fecho os olhos para senti-la perto,
a lembrança é como a luz que reage ao escuro,
este amor é o som que desperta minha vida para sua.


04/05/2006

Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 04/05/2006
Código do texto: T150263
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116244 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:42)
Caio Lucas