Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Como Fêmea

Com os olhos cobro a dívida
que meu coração reclama
ao palpitar forte
quando chegas a mim
e se me fitas com desprezo
por saber que tanto  amo
me digas então o que faço
para esquecer teu cheiro
que, como fêmea, o olfato clama
e desperta o querer insano
de lamber teu rosto,
mordiscar teu peito
enroscar teu corpo
e num permanente cio
esperar que cumpras, como outrora,
o papel de macho dominador,
e apagues, num ato , imediato,
todo fogo que de mim se expande
com o desejo de sentir ainda
a febre louca desse querer
esquecendo assim, o amanhã,
quando, sem doçura ou emoção
se afastarás de mim, cruel,
e com vagar, cuidadosamente,
irás em busca de nova boca, novo querer
e esmagada em novo silêncio
suspirarei, submissa a este amor
nas lembranças que não me deixam
na realidade do fim.
 

Maria Luiza de Monteiro Marinho
Enviado por Maria Luiza de Monteiro Marinho em 07/05/2006
Código do texto: T151850

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link www.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Luiza de Monteiro Marinho
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
149 textos (4798 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 02:57)
Maria Luiza de Monteiro Marinho