Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O OLFATO E SUAS MEMÓRIAS

Estou numa imensa saudade
de teu afeto sempre rico de emoções,
de tua fala amorosa;
de tudo aquilo que agrada a um poeta
que propõe a poesia como vida,
amor pra todo o dia.

Sempre que te lembro,
o poema vem como uma cobra
e se enrosca no pescoço.

Sua lingüinha bifurcada penetra
até nas narinas e percebo
o cheiro do perfume de anteontem,
que parecia não mais morar no olfato.

Só porque agora é tão tarde
e estrelas, com frio,
ressonam na minha memória.

– Do livro BULA DE REMÉDIO, 2006/2009.
http://www.recantodasletras.com.br/poesiasdeamor/152227
Joaquim Moncks
Enviado por Joaquim Moncks em 08/05/2006
Reeditado em 02/06/2009
Código do texto: T152227
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Joaquim Moncks). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Joaquim Moncks
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 70 anos
2581 textos (709646 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 22:59)
Joaquim Moncks