Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AMOR MEDIEVAL



O que amas? Em mim
Nada é poderoso. Há, sim,
Meu amor vigoroso.

Tu olhas-me? Confunde
A sombra e meu corpo.
Estou morto.
Na igualdade do poço
Àgua é sombra. Não pude.

Vens amar-me? Não devias
No desvario fazer pouso.
Sofro por vê-la em gozo.
Mas até ontem, por dentro rias.

Te alucino? Cara vã dama
De sombrinha. Não enxote
Minha gula serena. É chama.

Faço-te mal? Ulisses.
Não quero ter-te. Assombrada
És incapaz de delírios. Manchada
Estás por atazanar-me. Tolices.

Mas amo-a com a ponta da espada. Em chamas
Não há água dos mares que me possa apagar. Eu
Sou cavalo vencido na correia do amo. Teu
Amor põe-me na selva do gozo infinito. Nas camas.


Preto Moreno







Preto Moreno
Enviado por Preto Moreno em 11/05/2006
Código do texto: T154329

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Orivaldo Grandizoli). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Preto Moreno
São José do Rio Preto - São Paulo - Brasil
6771 textos (102491 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 12:40)