Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sempre via lágrima naquele teu olhar
Quando a tua face tentava reprimir
As palavras tristes que chegavam a proibir
Longas alegrias que queria encontrar

Sempre renegada com o mundo
Lindo rosto triste a merecer
Brinca com a vida sem pensar
Louca pra que um dia volte a se entender

Sempre como orvalho, cai na solidão
Perdendo a cada instante um momento de alegria
Uma coisa falsa ela insiste em me mostrar
Sei que nunca falha
Esse gesto, esse olhar

Sempre esta calada quando vem a mim
Triste, inquieta e com uma estranha dor
Pensa em insultar-me para me calar
Mas mal sabe ele que isso é Amor
O Guardião
Enviado por O Guardião em 12/05/2006
Reeditado em 30/08/2013
Código do texto: T154660
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
O Guardião
São Paulo - São Paulo - Brasil, 51 anos
364 textos (34436 leituras)
13 áudios (2409 audições)
2 e-livros (1988 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 12:33)
O Guardião

Site do Escritor