Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0694 - Amantes



De repente, a saudade,
não somos comuns,
românticos e amantes,
sem final, sem começo.


Existimos pelos quereres,
não olhe os ponteiros do tempo,
marque o dia para não voltar,
fique enquanto tem sonhos.


Amante de todas as noites,
confesso amor na entrega do dia,
tantas palavras poderiam ser juras,
confesso amar, basta amar.


Retorno noutro dia, noutra noite,
sem um breve aviso,
apenas vou para ser amante,
amantes enfim.


Perco-me separado da paixão,
horas podem valer anos,
dias fazem falta à noite
sem os sonhos que têm você.


Sou amor louco, amor amante,
na saudade um menino assustado,
amar-te, como sei te amar,
amante... apenas amantes...


17/05/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 17/05/2006
Reeditado em 17/05/2006
Código do texto: T157720
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116249 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 18:28)
Caio Lucas