Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meus Enredos não consegui Desenredar...

Meus Enredos não consegui Desenredar...
 
Estive ausente por algum tempo
Ficou comigo, meus versos, minhas prosas, meus muitos pensamentos...
 
Nessa pausa os meus enredos não consegui desenredar
 
Esperei que o meu silêncio fosse ouvido
Esperei que algum ato pudesse florecer em meu pensamento
Em vão transformei a angústia da espera em poesia
 
Sofro em  meus sentidos cansados
Escrevo sobre a coragem e adormeço na minha fragilidade
Marcho com sorrisos fartos, seguros, firmes, de quem só tem certezas, enquanto firo  minha alma, com os meus dentes
Salivo indagações, desejos, vontades espremidas
Mordo a língua reprimida, que sangra de dor oprimida
 
Choro por um lugar onde me encontrar
Sonho com asas batendo em busca do amor, da dor, da vida, da morte, da eternidade, da felicidade
 
Me vejo na sombra do riacho, na luz do céu,
no brilho da lua, no calor do sol
Me misturo em pedras, montanhas, rios, lagos, mares, sou só natureza
Deposito em nuvens todo o meu sonhar
 
Deito dentro de mim mesma
Na minha solidão, apenas uma voz fazendo companhia em meu coração
a outra, que em mim há...
(Sperazzo)
Sperazzo
Enviado por Sperazzo em 21/05/2006
Código do texto: T160013
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sperazzo
São Paulo - São Paulo - Brasil
303 textos (25337 leituras)
33 áudios (1125 audições)
1 e-livros (88 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 09:18)
Sperazzo

Site do Escritor