Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DO PONTO DE VISTA ROMÂNTICO

Sem me restringir ao futuro
Entreguei-me ao amor,
Sentimento singelo e puro
Fonte valente e sem medo da dor.

Não me calo sem demonstrá-lo
É calmo sereno e valente,
Não vai se romper como um talo,
De todos os outros só ele é o ardente.

Entrego-me a este amor sem medo
Prefiro me arriscar
A perdê-lo por simples zêlo
Eu luto para logo o emancipar.


Dos meus sonhos alternados,
Percebi o quanto o amor pode me tomar.
Senti-me cercado por todos os lados,
Entreguei-me a este amor que tenta me roubar.


Calado e sozinho imagino a felicidade,
Fechei os olhos para o passado,
Nem tudo me gera liberdade.
Por enquanto agora por mim é alimentado.


Este guardarei dentro de mim,
Sentimento que me sustenta para não desistir
Vou fazer de tudo para que não seja assim,
Jamais quero vê-lo se destruir.


Do silêncio que cobre a minha visão
Aguardo o dia em que serei amado,
E assim minha alma reclama coesão
Não desisto, meu amor continua guardado.



Nunca me ocorrera antes
Sentimento de tamanha grandeza
Os outros méritos são agora relevantes,
Deixa-me fazer parte de toda tua nobreza.


Não existem atitudes mais puras
Que das quais eu venha me envergonhar,
Sou do tipo que cultiva ternuras
E que tem medo das ondas do mar.

Senti toda uma brisa a me contornar,
Deixei-me levar pela mãe natureza
Não temo o futuro e muito menos a vontade de
amar.
Cuidarei de ti como a mais pura das princesas.



Após a leitura, favor deixar críticas ou sugestões.
Ednardo Max
Enviado por Ednardo Max em 22/05/2006
Reeditado em 18/08/2011
Código do texto: T160773

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ednardo Max
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
30 textos (2789 leituras)
1 e-livros (89 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 10:58)
Ednardo Max