Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DEVASSA

Sou uma mulher fora do tempo...
Alguém que não gosta de usar máscaras
Talvez isso me faça diferente...
Ou é essa posição que me arrasa!

Sou mãe, amiga, conselheira...
Educadora, filha, cozinheira...
Mas não sou personagem...
Apenas vivo da vida os momentos!

E sou poeta, ainda na poesia engatinhando...
Tentando dar voz ao meu coração...
Nem sei se eu mesmo consigo entender
Porque isso me dá tanta satisfação!

Só que na cama, ao estar com meu amado
Sou mulher da vida, uma rameira, uma vadia!
Raro momento em que abandono a poesia
E vivo meus instantes de loucura e orgia!

Devassa? Nesse instante, com certeza!
Mas ao sair da cama, viajar nessa magia...
Na lembrança do que vivemos...
Meu coração apaixonado, volta a ser poesia!

E quando você me pede para ser devassa...
Ser a mesma fera que sou na cama
Aqui... na minha poesia, o sentimento que tenho
É de desespero... devastador!

Nessa hora, meu coração sangra...
E se fecha mais e mais para o mundo...
Se nem o homem que eu amo me enxerga...
Como posso pedir isso a quem me cerca?

Não me vejo devassa na vida
Não sou devassa nem na poesia...
É somente a voz de um coração poeta...
Que mesmo sensual ama com maestria!

Santo André, 28.12.04 – 19:00 h
Enloucrescida
Enviado por Enloucrescida em 23/05/2006
Código do texto: T161338

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Enloucrescida
Santo André - São Paulo - Brasil
634 textos (89720 leituras)
14 áudios (2047 audições)
4 e-livros (1046 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 08:22)
Enloucrescida