Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AMOR, FATAL AMOR

O que destrói o amor
É o que não foi construído.
Como se olhar por detrás de um aquário
E não se enxergar o vidro.

O que destrói o amor
É ele não existir.
Como convidar alguém para o almoço
E se esquecer de ir.

O amor é inocência,
Perigo, vertigem, sabedoria.
Como dar adeus à noite
Para se encontrar com o dia.

O que destrói o amor
É deixar o vinho do coração azedar.
Como encomendar um presente
E se esquecer de ir buscar.

O que destrói o amor
É colher frutos fora de estação.
Como conhecer alguém que diz sim
E a primeira palavra que vem à boca é não.

O que destrói o amor
É torná-lo irresistível e mortal.
Como conhecer tudo que o há de bom
E repartir as doces fatias do mal.

O amor é casamata,
Ardil, aroma, fogo que arde.
Como chamar alguém para uma salada
E comer a sua carne.



Preto Moreno
Preto Moreno
Enviado por Preto Moreno em 30/05/2006
Reeditado em 30/05/2006
Código do texto: T166054

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Orivaldo Grandizoli). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Preto Moreno
São José do Rio Preto - São Paulo - Brasil
6765 textos (102454 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 04:54)