Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Rebeldia Bem Intencionada

 
Esse disfarce de rebeldia bem intencionada
De nossos poemas mansos
Crescendo entre a inocência e a indignação
Traz dúvidas para o meu coração
 
Cantamos a paz, o bem, a fé e a esperança
Falamos  até de Deus
Mas calamos perante a responsabilidade individual
no encontro do social
 
Achamos culpados, crucificamos governantes,
policiais, assassinos, bandidos
Com veemência levantamos a bandeira
Bradamos ao mundo a nossa  dor
 
Pena que não busquemos antes a paz interior
Cada um de nós é autor do poema chamado vida
Precisamos assinar nossas obras
assim como Deus assinou
 
O que estamos construindo ao nosso redor?
Como atuamos no palco da vida?
Como assistimos nossas  obras?
Como interagimos uns com os outros?
 
Quantos morrem de fome, de frio embaixo da nossa porta
e queremos falar de paz, de solidariedade, de fraternidade
Não damos conta que a
 desorganização exterior é consequência
da desordem interior
 
Pobres de nós poetas, trovadores
Sonhadores do amor sem dor
Cegamos na nossa boa intenção
Sem ter ainda a  paz interior
 
Quantos já matamos com nossa indiferença
Quantas vezes passamos ao largo
do nosso irmão cheio de carência
Quantos assassinamos com nossa omissão
Como podemos falar de compreensão
 
Negamos amor, perdão, tiramos ilusão
Sagazes,perspicazes,intelectualizados
matamos a paz, traimos, somos infiéis com quem nos ama
Com um olhar certeiro atiramos  na alma
de quem tanto amamos, nossos filhos,
que assistem a guerra no lar, sem nada poderem falar
 
E quantas vezes morremos...
 
Vamos antes, pensar em nós
Assassinos e assassinados diários, domésticos
transferindo responsabilidades sem paciência
E como ter paz sem paciência
se a paciência é a ciência da paz?
 
Vamos com calma entender que há necessidade
dos escândalos, para que haja mudanças
E elas, só acontecem  na construção
do pequeno para o grande
 
Por isso amigos, poetas, trovadores
queridos irmãos, vamos arquitetar a paz
cada um de nós com sua missão
Vamos dar as mãos nessa construção
saindo da omissão daquilo que temos em mãos.
(Sperazzo)
Sperazzo
Enviado por Sperazzo em 03/06/2006
Reeditado em 03/12/2010
Código do texto: T168722
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sperazzo
São Paulo - São Paulo - Brasil
303 textos (25340 leituras)
33 áudios (1126 audições)
1 e-livros (88 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 14:54)
Sperazzo

Site do Escritor