Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

VERSOS DE AMOR SEMENTE - II


Nadir Silveira Dias


.................................

Antes ainda teve Diana,
Segesta, e tantos outros
E mais os Teatros Abertos
na própria Acrópole,
Na reluzente Trapani, na
soberana Sicília de hoje

Todas as coisas que digo,
as sementes que semeio
São coisas que todos sabem,
mas há os novos que nascem
Sem que ainda saibam disso
e é bom que alguém diga

Para que fiquem sabendo
a importância de saber
O que veio antes de nós,
antes da nossa existência
Quantos seres já morreram
para existirmos agora

Assim como nos conhecemos
– misto de humanidade
E latente primitivismo que de
repente eclode numa guerra
Evocativa dos bárbaros sacrifícios
que se fizeram na história

De todos os agrupamentos dos
mais remotos aos mais novos
Sempre traçando a droga do
velho descomportamento, da antiga
Descompostura de desejar
o submetimento do semelhante.

São versos de amor semente
estas sementes candentes
Este plantar de sementes...
Augúrio de um novo nascente!


Escritor e Poeta - nadirsdias@yahoo.com.br
Nadir Silveira Dias
Enviado por Nadir Silveira Dias em 07/06/2006
Reeditado em 07/06/2006
Código do texto: T171048
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Nadir Silveira Dias
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil
1036 textos (153802 leituras)
4 e-livros (380 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 08:10)
Nadir Silveira Dias