Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ÊXTASE


Toda vez que venho aqui
Vejo-te indiferente com o mundo
Minha presença rompe algo dentro de você
Quebra a harmonia que o ambiente propícia
A inquietude é tudo o que ofereço
Tua voz rouca; provoca arrepios incandescentes
Aos poucos o gelo vai sumindo.

E, novamente estou em teus braços
Agora, sorri satisfeita!
Sou menino que no calor de teu corpo, provou delícias
Que só você soube oferecer.
No aconchego desta cama me encontrei
Bebi da água cristalina neste cálice tão íntimo
Teus cabelos negros sedosos, escorrendo entre meus dedos
é a vida pulsando... Jorrando, inundando!
 
Nossos corpos fundem-se na brasa ardente do desejo
Tuas unhas afiadas na carne virgem de minhas costas
Dão o tempero certo do prazer
Nossas línguas travam verdadeiras batalhas
Tua boca carnuda, onde palavras lascivas e obscenas
Excitam-me
O champanha escorre de nossos poros, bebida afrodisíaca. Momento supremo de duas vidas!
Arquejante e insaciável queres mais
Penetro no âmago de teu ser
A explosão de sentimentos;é comparada a beleza do arco-íris

Agradeço-te por ter tido em tuas entranhas um menino
E... devolver a vida um homem
Carente, sim.
Mas, satisfeito porque você existe.
Obrigado!!!

JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES
Enviado por JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES em 08/06/2006
Código do texto: T171658
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES
Eldorado do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil, 54 anos
216 textos (80417 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 17:01)
JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES