Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

***PENSANDO EM TI***

***PENSANDO EM TI***

 
 

Meus pensamentos viajam por mundos desconhecidos más todos só têm um destino, você...

 

Não serei mais uma sombra que vaga sozinha por este mundo, meus pensamentos chegaram sempre a seu encontro, mesmo que eu não veja, más o meu coração sentirá a energia positiva que virá de ti...

 

Não serei sombra sozinha e triste ao pensares em ti... Serei iluminada com a chama do fogo que não apaga jamais...

 

Mesmo que os desalmados tente ofuscar, não deixarei nem fugirei deste rebelde e mais belo sentir?

 

Que não dilacera como muitos querem provar, só costura e sara ferida!?

 

Que constroem e abre nossas almas para cada alvorecer!

 

Que não maltrata, por que felicita e tira da rotina cansativa desta cinsa vida.

 

Posso sentir que amando estou, se neste sentir a tal felicidade.

 

Tão perseguida por muitos, más é por poucos vivenciadas...

 

Se conseguida serei eu a “DEUSA DO AMOR’ vivendo uma das maiores maravilhas”.

Criadas por ***DEUS*** o amor.

 

Tua magia esta em meu peito, meu peito só sente tua magia de ser...O que tu és e significas para mim...

 

Não só para mim, mas para nós dois,

Pois o teu e o meu sentimento.

 

E nossas emoções só são lindas por que somos dois em um...

 

 

 

 

Autora Nadir Vilela

(direitos autorais reservados)

Em 18-10-2005 São Paulo-SP Brasil

 

 

Nadir Vilela Poetisa
Enviado por Nadir Vilela Poetisa em 08/06/2006
Reeditado em 24/06/2006
Código do texto: T171701

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Nadir Vilela Poetisa
Itatiaia - Rio de Janeiro - Brasil, 52 anos
572 textos (84745 leituras)
63 áudios (23024 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 13:34)
Nadir Vilela Poetisa