Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0717 - Amor imperfeito




Gritem cada um pelos seus medos,
peça ajuda a quaisquer uns dos deuses,
que façam agonizar a saudade no meu corpo nu,
quero acordar e voar até algum céu branco.


Apaguei os rastros das minhas últimas palavras,
deixarei a fome sumir dentro de outra fome,
machuquei a esperança que fez sangrar,
assim como a paixão me fere dentro do corpo.


As noites rodam cada um amante solitário,
a lua chora quando o amor fica imperfeito,
as sombras são espadas que cortam ao meio os sentidos,
estou desorganizado, os pensamentos soltos no tempo.


Voltarei um dia com um exército de amantes,
brilharão as luzes de todos os céus de ontem,
o mal voltará as trevas, como naquela noite que foi embora,
pago o preço pelo imperfeito, pago pelas dores de amor.


08/06/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 08/06/2006
Código do texto: T171756
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116244 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 16:32)
Caio Lucas