Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ABSTRATO AMOR


Todas as mulheres que ama e são amadas
E as que despejaram e foram despejadas
Os meus versos que vêem ao encontro
Dos seus desencontros ou o encontro
Encontrado, seja o amante ou o não amado.

Os meus versos consolam os não consolados
Assim como serve de conforto aos mal
Amados.
Aos que bailam na noite ou os que
São deixados
Num canto da mesa desprezado, sentindo
A morte
No peito e não querendo ser reanimado.

Lutem com o amor essa luta de dor.
Agarre-o com as duas mãos como um
Bom lutador.
Prenda esse substantivo abstrato
Como se fosse concreto.
Não pense que ele não existe, pois
Você o sente bem de perto.
Sabe disso o coração, maltrata a alma
E nos causa desilusão.

Amor, sentimento abstrato, você
Pode sentir porem não é papável.
Mais irá vencê-lo quando com ele se
Abraçar.
Não importa as desilusões, pois tem muito
Mais razões para querer amar.
Há mulheres mofinas que não perderam
seus sonhos ainda que seus lábios
Não sejam mais risonhos.

E a vocês que abriram despejo de
alguém do seu coração por vários motivos
Ou mesmo por qualquer razão saiba que te
virá à dor por ter maltratado um coração.
Queres te redimir, vá e peça perdão,
Não importa o motivo, o que vale é
A sensação, e ver um sorriso nos lábios,
De quem para viver um dia te deu razão.

Volte feliz por tamanha satisfação
E da paz interior e de renovar
O ar dos pulmões, tanto de um lado
Como o de outro os dois respirarão
Novos sonhos com outro amor então.

Arejando sua mente como de um
jovem sonhoso ou uma moça sonhosa
Que sai a bailar num jeito toda prosa.
Sai de mãos dadas com a abstração,
Separando o que não vale a pena
Para o coração, encontre seu amor
E se entregue de paixão.

Só que agora mais experiente sejam
Mais cautelosos não dando os pés pelas
Mãos deixando-se levar por qualquer frase
Ou refrão, pois sabemos que se errar novamente,
Ira doer no ego com uma grande
Comoção, abaixando o alto astral
Levando-o para o chão.

Não percam as esperanças pois a vida
É uma criança que cresce rápido
E só nos lembrarmos disso quando se perde
A razão e se vê levado pelas mãos.

O amor é abstrato, não se vê, mas,
Se sente, e enquanto há vida sempre vai estar
Presente na pessoa do neto, do filho
no homem ou na mulher amada, estando
Juntos ou separados ele (amor) sempre
Estará ao nosso lado.

Por isso eu pego o amor com a mão
Da emoção, quando me lembro de ti
Sinto tal satisfação.

                                           
Landell
Enviado por Landell em 10/06/2006
Reeditado em 10/04/2008
Código do texto: T172709
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Landell
São Paulo - São Paulo - Brasil, 58 anos
88 textos (7936 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 20:46)
Landell