Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Madrigal Insone

Tu consegues me encantar até calada...
Há um frenesi de versos na saudade
e acordes nupciais  no teu silêncio.

Tua ausência é igual a uma fragrância...
Denuncia aos sentidos a presença do invisível
e exerce um fascínio floral na solidão.

Se me faltas? Apenas não te abraço...
Tu transitas pela sala, aérea e musical
e me salvas do suicídio quando a insônia me envenena.

Aprendi a amar a tua ausência, pois é ela que me habita.
O sol na minha pele é tua pele que recebo
e no verde das ramagens os teus olhos me espiam...

Sou órfão desse amor em pele e pêlos,
jamais senti em ti, o céu na boca
nem vi as estrelas dos teus olhos depois do ocaso flamejante...

Em mim tu tens forma indefinida,
no abstrato volume que afago
despido na magia das palavras.

Tu não me faltas qual o pão e a água, qual o ar e o fogo,
o que em mim te ama não tem corpo
e vive de morrer todos os dias...

Para mim me bastam a tua ausência poderosa
e a presença efêmera das rosas
que vivem exiladas no teu nome.

Para mim me basta que me salves no abandono
quando a insônia me ameaça com fantasmas
e os ponteiros do relógio me apunhalam.






Vaine Darde
Enviado por Vaine Darde em 11/06/2006
Código do texto: T173529

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vaine Darde
Capão da Canoa - Rio Grande do Sul - Brasil
543 textos (83368 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 07:55)
Vaine Darde