Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O sonho de um bebê (parte II)

O sonho de um bebê (parte II)

Olá gente, estou vivo
E aceno um cumprimento
Mesmo meio desfalecido, arrisco
Dizer: tô desnutrido”

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Por mais que eu faça,
Chore, grite, e faça pirraça
Minha fome não se difarça
Não nasci de chocadeira

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Além de suco na mamadeira
Quero pão, arroz, feijão
Macarrão para ganhar massa
E rolar pelo chão.

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Em meu sonho de bebê
Vejo uma grande e linda família
Mesmo sendo adotiva
Vou deixar de viver na ilha

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Imagino não ficar tão só
E deixar de passar de braço em braço
Viver no mundo já cansado
A rolar, comendo chão com pó.

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Ah, sou um bebê tão infeliz
Parece que minha mãe nem me quis
Depois de tanta dor no ventre
Pensei que deixaria de ser inocente


Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Elo gasto na imensa corrente
Preciso de socorro e auxílio urgente
Esta vida tão simplória da gente
Bebê sofrido de mãe inexperiente.

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Aos poucos vou ganhando espaço
Sei abrir os braços na espera de abraço
Aceno adeus, bato palmas
Me fortaleço com boas almas.

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Queria ter uma grande família
E chegar ao fim de um dia
Depois de muita graça e folia
Dormir no colo de qualquer tia.

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Faço  excursões a recantos engraçados
No meu quarto tem de pano o palhaço
Na cozinha a mãe grita assustada
Cuidado neném, mamãe preocupada.

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Depois de tanto sofrimento passado
Neste destino pequeno e mau traçado
Já sou alguém, vou ter até retrato
Na hora do esperado batizado


Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Certidão tudo certo escrito no papel
O bebê agora já tem nome
Serei Manoel, Michael ou Gabriel
Ela escolheu dois arcanjos

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Para proteger-me neste mundo cruel
O homem selou para sempre
Sou Michael Gabriel

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Um dia fui até a sacristia
No braço de uma linda e perfumada tia
Ver o Senhor, o Pai do Amor
E receber água fria da pia.

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Agora sou cristão de fato
Menino-bebê bem batizado
Amigo dos arcanjos, e anjos
É so esperar pelo contato.

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Finalmente ela parece ser gente
Está hoje de novo muito contente
Comprou-me até um lindo pente
E está a passear com ele entre os cachos

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Dos meus fiozinhos de cabelo
Olho no espelho e me assusto
Com o que vejo
Um bebê, magro, sujo e travesso.

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Era apenas um sonho de bebê
Em seu recomeço
Minhas pernas ganham força
E coragem estou a caminhar

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Meus primeiros passinhos
Estou a ensaiar, ansioso
Como um pequeno passarinho
Sonhando em bater as asinhas
E logo, logo, voar janela a fora

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Quase chegando a hora de ir embora
Dar um beijo na boa tia
Que já mesmo agora, tanto chora
Volto me espera, bebê não demora.

Puff!  Fui diretamente com o nariz no chão
Este caminhar é duro
Que grande confusão
Volto pros braços da tia é mais seguro

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Não quero fugir mais não.
Ta ficando escuro, vou tentar  dormir
E no meu sonho, imaginar
Qual vai ser meu futuro.

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.


A tia canta a mais bela canção de ninar
No sonho eu sou bebê feliz
E tenho a vida que eu sempre quis
Minha mãe deixou de ser aprendiz

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

E de mim cuida com muito amor
Ah, pena que tudo não passa
De um lindo sonho!

Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

O sonho de um bebê que canta
Eu sou um lindo menino
Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.

Um dia grandinho na escola
Em casa,na vila, jogando bola
Mamãe não vá logo embora
Nada mais importa

Nem seu vestido mais bonito
Nem seu novo e estranho amigo
Vem aqui ficar comigo
Estou carente de amor.


Aradia Rhianon
Enviado por Aradia Rhianon em 13/06/2006
Código do texto: T174683

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aradia Rhianon
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1208 textos (87733 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 03:21)