Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ingênua

Tanto sol, é sol demais
a aurora em teus cabelos,
esplenor de girassóis
pra volúpia dos espelhos.

Tu me feres de azul,
de azul me desconsolo...
É demais o céu do sul
refletido nos teus olhos.

Se te despes na penumbra,
formosura em puro zelo,
mesmo a lua se deslumbra
com a poesia em pele e pêlos.

O teu corpo é trigo e plumas,
ouro aflito em frenesi
e as estrelas, uma a uma,
se acendem para ti.

É, talvez, por teu fascinio,
pela nua ingenuidade,
que os cardeais gorjeiam hinos
nos quintais dos arrabaldes.

É demais exuberância,
sobre o colo, tanta luz,
que até, mesmo, Deus descansa
nos teus seios -numa cruz...


Vaine Darde
Enviado por Vaine Darde em 15/06/2006
Código do texto: T176026

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vaine Darde
Capão da Canoa - Rio Grande do Sul - Brasil
543 textos (83356 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 08:33)
Vaine Darde