Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0722 - Tempos e amores




Há mais amantes que amor,
mais plano que palavras,
mais carinhos que mãos,
mais anos que dias, mais noite que lua.
 
 
Há mais sombra que calor,
outro sol não queima como o de antes,
não tenho outro corpo,
não desejo nada de outra, nem amor.
 
 
Há mais vozes que o som da tua boca,
nenhum beijo tem seu sabor,
não, não te conheço, um corpo novo,
meu amor ainda inexplorado explodindo paixão.
 
 
Há mais juras que agora dizem os amantes,
promessas que ficam depois da cama,
é como a luz que apaga depois do gozo,
um céu inatingível que jamais é alcançado.


Há mais paixões que mulheres e homens,
não há tanta vida nas almas que os movem,
o inseguro dos dizeres fica antes da boca,
dominados, continuarão um nada para sempre.


Há mais caminhos que pés, mais estradas que destinos,
dependentes ficam a margem, outros morrem,
é o preço que a solidão impõe,
quando há mais amantes que verdadeiros amores.


Há mais esmagados que sobreviventes,
amores inteiros, homens inteiros,
mulheres que desistem antes de lutar,
detenha-se no tempo, volte amante e amores.


22/06/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 22/06/2006
Código do texto: T180473
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116244 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 08:43)
Caio Lucas