Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Para Sami
Nasci e morri pra você, amor meu


"o mais fundo da minha alma...sabia que eu ainda te adoro de paixão?
ás vezes sinto raiva, tristeza, solidão de não ter você como mera "amante", mas ainda assim, dentre estes sentimentos misturados, ainda te adoro muito...uma carga impossível de se extinguir...algo que não vai se acabar tão fácil, e te ver é assim tão bom, mesmo que eu me finja de morto, e te veja sorrir com teus amigos...”

eu não consigo conceber em minha mente
que eu tenho que me fingir de morto
e ser assim tão santo é assim tão deprecioso
é como levar uma peça dourada da dinastia russa em cima de sua cabeça
e com um chapéu furado e resfriado você pensar na chuva em como resolver sua vida
e não ter medo de morrer ao percorre a pé a auto-estrada
e não ter com quem compartilhar suas dores e alegrias
e sonhar sozinho
e lavar assim todos os dias bofetadas na cara

é essa saudade assim tão louca de você que me mata
é essa falta do seu ar e dos seus afagos
é essa tua essência tão preciosa que jamais irá voltar a se misturar com meu cheiro rude
então eu estou aqui tão sozinho
e não tenho teu quadro pra pintar
modelo meu você já não me é mais
não há filmes para ver juntos
não há com quem de leve discutir
e você é feliz
e eu sou triste
você sonha e eu vivo a realidade
estou assim tão maluco
e você sequer está assim tão longe da insanidade
é o meu contra-ponto eterno

eu não queria ter que admitir ou negar
não queria me dar ao trabalho de praticamente nada
acredito nas nuvens que se movem no céu e dentro de seus olhos
mas não perdôo a mim mesmo ás vezes
sou surrealista em meu modo de ser
e você me difama assim tão impiedosamente ás vezes
não devia
eu te amo
e você já devia estar assim tão ciente disso

me falta as palavras
me falta o ar só de pensar que eu teria o seu beijo por mais uma vez
única ou a primeira de algumas outras
e que eu seria assim tão feliz
me enganei ou me precipitei
essa seria a grande verdade conjunta

grande mulher que conseguiu me derrubar a noite
não conte a seus pais que estivemos juntos
o que quer que eles já tenham vivido
os fariam invejar a gente
por 1 dia eu tive a você
por uma noite eu delirei
com meu carro veloz quase parti dessa pra melhor
e minha cara estúpida no espelho de meu quarto refletia a minha Paz
Paz por você
Paz pra você
Gigante você é
Pequeno você me deixa, ó grande mulher frágil e que não sabe o que quer da vida
Minhas mãos são tuas
Meu corpo é teu
Entrego a você meus pensamentos e meus delírios que antes eram coletivos
Agora eu faço serem apenas nosso

Eu te peço a eternidade
Eu te peço a Luz
Eu te dou minha coroa quando você atravessar o Portal dos Mortos
Eu te dou minha energia inesgotável
Eu te dou min há água que cura
Mas não me deixe só
Preciso de você
Preciso de tua saliva quente
Preciso de tua sombra viva

Você não morreu
Você é real
Queria te ver agora consertando seus erros
Chorando debaixo de teus lençóis
Eu estou vivo pra você amor meu
Apenas não deixe meu ódio se inflamar
Quero você
Mas não sei se teria condições de te sustentar em mim
Você é muito pra mim
Você é assim tão grandiosa pra mim
Garota que subornou o meu amor
Que me fez transgredir as minhas barreiras
Que me fez sonhar com um mundo de coisas
Espero que esse teu céu não fique assim tão lotado
Para que lá de cima você tenha tempo pra pensar em mim

Eu sou louco
Eu sou insano
Eu sou doente e demente
Mas por você eu posso me camuflar
Ou me inflar de sentimentos e ações extraordinárias
Não me odeie enquanto estou vivo
Me ame por agora
Porque só assim você faria cada célula de meu corpo vibrar de alegria eternamente...
-volte pra mim-


Rônaldy Lemos
Enviado por Rônaldy Lemos em 30/06/2006
Código do texto: T185160
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rônaldy Lemos
Florianópolis - Santa Catarina - Brasil, 34 anos
1173 textos (70500 leituras)
70 áudios (455 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 00:22)
Rônaldy Lemos