Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto



BAILE DE GALA



então, adentro o Camarim dELA, bem janota, com uma flor na lapela...
ELA me olha, carinhosa, me fala: 'Muda o traje prá um Baile de Gala'...
ELA se veste de Semíramis; e por isso, eu, me fantasio é de Aramis...
'Não!', diz-me ELA, 'esse não!'; rápido mudo prum uniforme de gascão...
ELA fica pálida de furor(!?): 'Alas, mon Cher, estás que é um horror!'...
olho-A, e, mudo de idéia; visto-me qual um hussardo russo da Criméia...
'Não quero um soldado por acompanhante!'; eu me dispo num instante...
ELA aponta o guarda-roupa, enorme: 'Escolha, mas nada de uniforme!'...
prá lá de sedutora, me olha bem de perto; será que desta vez acerto?...
olho a fileira de trajes, infinita; e se me fantasiar de Sansão, o danita?...
'se achas que mudarei prá Dalila, ledo engano!; isto seria bem insano!'...
ELA me observa, nos meus trajes de Adão; vejo no Seu olhar o Clarão...
ELA veste-se, agora, tal qual Eva; e, numa Paixão, ao Paraíso me leva...


Moacir et Selena 2006
brilhe a vossa LUZ!

a quem pôs o nome de Sansão

(Juízes 13:24)

*****

dedicado aos Poetas do Recanto das Letras, em particular ao Cacaubaia, parnasiano
Moacir et Selena
Enviado por Moacir et Selena em 09/07/2006
Código do texto: T190618

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome dos autores e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Moacir et Selena
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 74 anos
736 textos (71178 leituras)
8 áudios (1059 audições)
5 e-livros (2339 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 10:30)
Moacir et Selena

Site do Escritor