Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

sou que sou


 
 
Sou "palhaça" em meio as graças de tantas desgraças,
fere o peito o riso que vejo em faces escuras,
estranho convívio onde a fera devora inocentes
e comemora vitória com gritos invadindo ruas.
 
Acaso escreveram em mim o nome do santo
que desfez da alma que vivia encantos?
 
 
Sou "palhaça" sem picadeiro, sem meios, sem inteiros,
abro as janelas procurando o jardim que o sol cuidou,
fora de mim não há sentença que dite o fim
do sabor amargo que o beijo da morte meus lábios tocou.
 
 
Acaso estarei perdida em tosca inocência
acreditando ser justa as mãos que pousam sobre a mesa?
 
 
Sou "palhaça" sem graça buscando pelos palcos meu chão,
em picadeiro de mentiras me vejo nua, sem ilusão,
pés descalços, desfilando ruas
nas vozes mortas que para vida gritam não.
 
 
 
25/05/2006
Aisha
Enviado por Aisha em 11/07/2006
Código do texto: T191831
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aisha
Jundiaí - São Paulo - Brasil, 50 anos
791 textos (35173 leituras)
1 e-livros (57 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 14:06)
Aisha