Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SEUS OLHOS

Seus olhos negros que os meus observavam
Eram como espelhos da vida
E reluziam ao tardar do dia...
Fico aqui parado e triste
Já não sei o que fazia, nem o que fazer
Talvez tenha coragem de fugir
Mas fugir é acovardar com a realidade
Expondo a verdade
Eu vou morrer...
Olhando nos seus olhos
Vendo-me falecer
Como um excêntrico eu me apaixonei
E não devia me apaixonar
Agora esses espelhos que com sensatez
Vejo-me renascer
Pois a verdade é que com a paixão
Que me fez chorar
Descobri o amor
Que me fez sorrir
Novamente em seus olhos
Os meus que pareciam mortos
Vejo uma flor  surgir...
Eu posso vê-la, mas vê-la não me contém
Aqui dentro há sofrimento
Sendo assim já não posso mais fugir
E me equivoco nos embaraços das palavras
Contando os passos eu penso...
E não consigo deixar de pensar
E nas noites frias e geladas imaginar-te...
Nas lacunas que vão formando a sua imagem
Não me agüento e começo a lamentar
Sei que muitos irão me criticar
Mas o que me importa a não ser te amar
E te amando tudo é tão bonito
Quando te tenho nas minhas lembranças
E nenhum conflito
Apenas o verbo do seu amor
Conjugado na minha pessoa
Seria o fim do meu pudor
Enquanto ainda não faço parte do seu interior
E posso agora lhe contar todo o meu sofrer
E as angústias que tenho passado
Nos eternos momentos sem você
E até hoje presenciei
Como estar só quando todos não estão
E como chorar quando todos sorriem
Como não te conhecer
Quando todos te conheciam
Como estar “morto”
Quando todos viviam
E lamentar não te ter
Quando todos eram seus amigos
Nem mesmo assim fui capaz
Receio de ser relegado
E afligir-me mais
Como um pássaro ferido não poder voar
Eu me sentia, mesmo quando
Meus olhos encontram seu olhar
Em pouco tempo eu me apaixonei
Pois você é tão linda
E talvez seja tão difícil te conquistar
Tendo obstáculos pela frente
Espero com ânsia
O momento certo
Para tentar na minha vida uma bonança
Quem sabe no futuro
Faço amizade com a vida e com a felicidade
Podendo com mais calma
Admirar-te
Ver você contente a me amar
Seria benévolo
Todas as manhãs contigo acordar
Ver-te levantar
Com esse sorriso lindo...
Esse seu olhar.
Damaso
Enviado por Damaso em 11/07/2006
Código do texto: T192027
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Damaso
Rio Manso - Minas Gerais - Brasil, 34 anos
326 textos (17040 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 22:24)
Damaso