Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Lirismo

Lirismo

Sem ver-te a obra inacabada
Fronte acima levantada
Amor resplandece a cada hora
Caminhando-a avassaladora

Quem és tu bela aurora?
És tu divina beleza?
Humilde levanta a fronte e diz:
- Sim caro poeta....
-Mas como me reconhecestes?

Fácil cara amiga....
Existem milhares de flores
Várias perfumadas
Mas só ti tem o perfume
Que avassala e devora
os mais duros e nefastos corações..
Só ti tem um olhar
Capaz de enternecer até os piores algozes

Tu princesa de meus dias
Moraste nos meus sonhos
Ainda não quero acordar
Quero mergulhar nas águas profundas
De teu divino mar

E de entender-te
Faz mistérios
Ei de eternamente gracejar tua fronte
E de amor morrer calmamente em teus braços
Que anseio esperar-te

E se tu não vieres cara amiga
Saibas que morará eternamente
E que ja habitas a alma e a mente
E o coração deste pobre poeta ausente
Poeta Allan Garrido
Enviado por Poeta Allan Garrido em 13/07/2006
Código do texto: T193106

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Poeta Allan Garrido
Ribeirão Preto - São Paulo - Brasil, 37 anos
305 textos (11107 leituras)
16 áudios (726 audições)
10 e-livros (297 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 02:18)
Poeta Allan Garrido