Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Se os ventos fossem mais amenos...

Se os ventos fossem mais amenos
eu poderia repousar em seus braços
no acalanto sereno que eu tinha
onde descobri nossa forma de amar.

Que o tempo demorou a me dar você
e quando eu pensei que nem mais teria
você surgiu de trás dessa cortina
onde o tempo guarda o amor.

Ah, se os ventos fossem mais amenos!
Entrariam pela janela sem violência
veriam minha emoção, minhas carências
envolveriam-se em nossa paixão.

A promessa da brisa seria cumprida
lá do penhasco ela veria nossos corpos
e os banharia em torpor, calma e delírios
supostamente esperados... quase esquecidos.

Você não teria partido! Ficaria comigo
a desvendar mistérios da nossa confraria
essa ligação assombrosa e repentina
que envolveu, como o vento, nossas vidas.

Se os ventos fossem mais amenos...
quem sabe seus olhos viriam refletir
essa saudade, esse calor sereno
que ainda abriga, a minha alma sozinha.

Durmo ao vento, que se fosse mais ameno
seria uma carícia, não um sofrimento
mas tem a decência de nunca prometer
mais do que pode dar...
mais do que pode ser...

Itanhaém, 27.11.2003
Tere Penhabe
Enviado por Tere Penhabe em 04/08/2006
Reeditado em 04/08/2006
Código do texto: T209053

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tere Penhabe
Santos - São Paulo - Brasil, 61 anos
252 textos (25814 leituras)
5 áudios (601 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:56)
Tere Penhabe