Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Duas metades

São duas cordas
Duas metades
Um nó
Repara como não é uma corda só
São dois pedaços de nós, do nosso amor
Foi uma corda que esticou, esticou, esticou

São duas caras
Duas metades
Um beijo
Pintado pelo vicio nitido do desejo
Separadas pelo vinco vitreo do azulejo
Foi o tempo que quebrou, quebrou, quebrou

E enquanto partimos e reatamos
Enquanto quebramos e retocamos
Simplesmente nem reparamos
Que de tantos nós a corda encurta
Que de tanta tinta o amor deturpa
E que sem a corda que nos une
Ou o azulejo que nos espelha
Não há lume nem centelha
Nem vontade que nos nos valha
Que nos livre do queixume
E ateie este amor de palha
Navalha escorrendo em ciume.
TrabisDeMentia
Enviado por TrabisDeMentia em 11/08/2006
Código do texto: T214192
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
TrabisDeMentia
Portugal, 39 anos
54 textos (2527 leituras)
3 áudios (469 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 17:43)
TrabisDeMentia