Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

No silêncio, a paz...


 
Assentada, silenciosa no canto que à noite me traz,
por onde anda a paz que tanto busquei?
São de açúcar os sonhos que sonhei?
Derreteram-se ao toque sutil do orvalho que anunciava manhã.
 
Fecharam-se os olhos diante da dor,
minhas mãos amparam os pensamentos que livres desejam voar,
não são de trovões os sons que ecoam ao longe
e também não é de chuva o rio de sangue que vejo passar.
 
De quem são as mãos que seguram armas,
miram seus alvos sem uma lágrima derramar?
Por onde anda a emoção, o amor,
as rimas de todos os versos que a poesia pôde já declamar?
 
Assentada, silenciosa no canto que à noite me traz,
apaguem-se os clarões que ao longe vejo estourar,
não são relâmpagos trazendo vida,
nem tempestade anunciando a chuva que alimenta.
 
Onde fica a nascente da dor que mata sem ao menos questionar?
Silenciem os gritos aflitos e os choros que ouço
e quem sabe, nessa noite ainda,
não possamos falar apenas do amor e da paz.
 
06/08/2006

Aisha
Enviado por Aisha em 13/08/2006
Código do texto: T215735
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aisha
Jundiaí - São Paulo - Brasil, 50 anos
791 textos (35175 leituras)
1 e-livros (57 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 02:07)
Aisha