Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ao Pé da Cachoeira

Ao pé da cachoeira da curva do tamanho
me banho.
A água acaricia meus seios, meus cabelos,
meus pelos.
Esqueço-me da alma, flutuo no espaço,
me faço
bonita, sensual, devota e palhaça –
devassa.
Contudo, me acalma a água escorrendo,
lambendo
meu corpo que atrai olhares que não vejo.
Desejo
querer ser possuída na beira do riacho.
Me acho
tão solta, tão ardente que esqueço-me da vida
sofrida.
Pareço-me com a rosa, serena e caprichosa,
dengosa,
ou com a flor da lua que só me quer mais nua
e sua.
Me fuço nas entranhas, vou fundo no meu ser –
prazer
que explode num orgasmo tão forte que me mata.
Sou grata,
pois vejo que a morte também é Natureza,
beleza!
Aluizio Rezende
Enviado por Aluizio Rezende em 14/08/2006
Código do texto: T216065

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aluizio Rezende
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
6596 textos (144489 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 20:36)