Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0779 - Dizer do meu amor




Não preciso de coragem para dizer do amor,
nem quando os sentimentos rompem com o tempo,
fecho os olhos e continuo a enxergar a amada,
como se fizesse parte do meu corpo por dentro.


Vou sorrir, não apenas rir, sentir alegria na alma,
capaz de me fazer flutuar em nuvens inexistentes,
voar sem asas, tingir o céu como se fosse um arco-íris,
entregar-se inteiro a mulher no meio da madrugada.


Não deixe que meus olhos se fechem para as verdades,
quero falar dos desejos, meus e seus,
trocar palavras no meio da rua enquanto tomamos sorvete,
prometer o impossível, pode rir e até duvidar que existo.


Quero separar os dias e as noites que não tinha você,
os medos, das verdades que hoje aprendi,
deixar que lágrimas corram rosto abaixo sem incomodar,
se amanhã vou ou não ser feliz, importa hoje, você aqui.


Mais à tarde, quase noite, direi que te amo e repetirei,
muitos milhares de vezes, até que me chame de tolo,
não importa, depois, voltarei a falar de nós dois, e,
de novo, jurarei pelo céu, pelo amanhã, até depois do café.


15/08/2006
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 15/08/2006
Código do texto: T217139
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116251 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 15:30)
Caio Lucas