Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

as mãos a boca as mãos a boca

no reflexo lunar da tua boca
deslumbram cem mil fagulhas vermelhas
e o amor - o teu nome escrito
pelo amanhecer dos eucaliptos
no ardor nocturno da minha pele  -
também cresce na exaltação das mãos
que se alimenta desse crepitar

na tua boca de água, a palavra,
ou a urgência do amanhecer nas tuas mãos,
como a insinuação do amor
no delírio do vento e das árvores,
diz-se num murmúrio quase fechado,
mas nos teus olhos de fogo, o grito
é o espanto das aves perante o tremer das terras.


Luis Abreu
http://luisabreu.resolucaoinfinita.com
Luís Abreu
Enviado por Luís Abreu em 18/08/2006
Código do texto: T219440
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Luís Abreu
Portugal, 43 anos
19 textos (502 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 22:58)
Luís Abreu