Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

As cores que não conheço minh’alma enxerga com teus olhos

                                           (Estrada Humana – Otávio Costa)
                                                                               
As cores gritam por existência e buscam a luz
O branco é espelho, retrato singular da paz
O preto me recorda a morte, pede urgência em amar
A vida com tantas cores que não conheço
Minh’alma enxerga com teus olhos
A força que tem o amarelo que um dia tingiu
Os girassóis nas telas de Van Gogh
A beleza do verde que deixa aprazível o ambiente, com lindas árvores
A tranqüilidade do azul que responde pela beleza do manto da virgem mãe
O vermelho que é a cor do sangue, que produz vida
O laranja trazendo esperança em novos tempos
O lilás tingindo o fim de tarde com fé no amanhã
Deus em seu jardim a misturar cores com perfeição
É a natureza tão bela com suas cores em comunhão
A deixar o arco-íris em seus olhos refletir
Para eu daltônico enxergar com o coração.
Estrada Humana
Enviado por Estrada Humana em 18/08/2006
Reeditado em 26/04/2007
Código do texto: T219752

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Estrada Humana
Serrinha - Bahia - Brasil
126 textos (15284 leituras)
16 e-livros (1532 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 06:46)
Estrada Humana